Adoção – um ou dois?

20 janeiro 2012, 0:10. Postado por Resgatinhos

Adotar um ou dois gatos, eis a questão!!

Apesar de conhecidos como animais independentes e que ficam bem sozinhos, todos os animais precisam de companhia. Se você passa o dia todo fora de casa e não tem nenhum outro pet, considere com muito carinho a adoção de dois gatos.

Isso é ainda mais importante se você estiver pensando em adotar um filhote: mesmo o mais dedicado dos humanos fica rapidamente exausto se tentar acompanhar as explosões de energia de um único gatinho. Dois filhotes irão se exaurir mutuamente, deixando seus pais humanos livres para simplesmente assistir e apreciar suas bagunças.

Filhotes aprendem sobre socialização e segurança muito melhor aos pares, e não irão apresentar um comportamento tão destrutivo quando têm a companhia de outro gato para brincar de lutinha e com quem se aconchegar. Muitas pessoas que têm problemas de comportamento com um filhote descobrem que alguns desses problemas somem quando um outro filhote é adicionado à família. O que muitas vezes consideramos travessuras é o resultado de tédio. Assim como os humanos, muitas vezes os filhotes se comportam mal porque “atenção negativa é melhor do que nenhuma atenção”.

Um gato que é deixado sozinho durante o dia todo pode sentir-se solitário e entediado. Dois gatos nunca estarão sozinhos, especialmente se forem irmãozinhos. Na verdade, muitas vezes em abrigos ou grupos de resgate você será informado que o gato x só será doado junto com o gato y. Os voluntáriose dos abrigos reconhecem que irmãozinhos realmente devem permanecer juntos. E uma vez que abrigos são lugares assustadores e hostis para pequenas criaturas, gatos que não têm nenhum parentesco muitas vezes formam laços estreitos de relacionamento, que deveriam ser respeitados quando chega a hora de serem adotados. Olha só quantas opções: você pode adotar irmãozinhos de ninhada, uma mãezinha com um dos seus filhotes, ou gatos (filhotes ou adultos) que se conheceram no abrigo e se tornaram amigos.

Oscar e Nestor, dois irmãozinhos inseparáveis, foram adotados juntos

DESPESAS X TRABALHO X ESPAÇO

Por incrível que pareça, quando o assunto é gatos a matemática deixa de ser uma ciência exata. As despesas aumentam um pouco, é óbvio, mas não dobram se você adotar dois gatos ao invés de um: você poderá comprar pacotes maiores de ração, que saem mais em conta. Além disso, dois gatos felizes comem menos do que um gato sozinho e entediado, hehe. O mesmo com a areia sanitária – sacos maiores saem mais em conta. Como nossos gatos são entregues somente depois do primeiro protocolo de vacinas e castrados (que são as despesas iniciais mais pesadas), depois será necessário dar somente o reforço anual da vacina.

Quanto ao trabalho, a caixinha terá de ser limpa pelo menos uma vez por dia de qualquer jeito, então tirar um ou dois cocozinhos extras lá de dentro não vai representar mais trabalho. Pelos voando pela casa? Nada que um aspirador de pó não resolva.

Gatos precisam de espaço vertical: estantes e locais altos para subir, toquinhas onde se esconder. Você não precisa de um apartamento ou casa gigantescos para ter mais de um gato, desde que ofereça a eles locais adequados para escalar, brinquedos e bastante atenção e estímulo todos os dias. Em caso de locais pequenos, no entanto, é importante que os gatos se dêem bem, caso contrário pode haver briga e stress por causa de território.

AINDA ESTÁ EM DÚVIDA?

Se você tem um gato mais idoso e está pensando em trazer um filhote para casa, pense em dose dupla: apesar de parecer o contrário, um gato residente mais idoso provavelmente aceitará mais facilmente dois filhotes do que um só. Se você adotar um só filhote ele irá procurar o gato mais velho para brincar, ou pior, provocar e perturbar, o que pode causar stress no gato. Como recompensa por suas brincadeiras, o filhote irá receber um fuzzzz e patadas. Dois filhotes irão gastar sua energia em brincadeiras um com o outro, e vão deixar o “tio” mais velho em paz.

Com dois gatos em casa você pode até se ausentar por um fim de semana, deixando bastante ração e água disponível, que eles ficam bem. Um gato que é ‘filho único’ irá se sentir abandonado se for deixado sozinho por tanto tempo. Para períodos mais longos de ausência, é só chamar um parente, amigo ou petsitter que faça uma visita diária à sua casa para limpar a caixinha de areia, repor água e comida, e fazer um carinhosinho nos peludos. Essa é uma opção muito menos estressante para os felinos (que detestam mudanças de modo geral) do que deixar o seu gatinho em um hotelzinho ou clínica.

E O MELHOR MOTIVO DE TODOS?

Você estará salvando duas vidas ao invés de uma só! Não existem lares suficientes para a quantidade de animais perambulando pelas ruas da nossa cidade, essa é uma realidade que infelizmente não importa quantos resgates a gente faça, não vai mudar enquanto não mudar a mentalidade do poder público e da população em geral com relação a castração e abandono.

Isso sem falar que ver dois gatos brincando juntos ou dormindo emboladinhos é a melhor terapia do mundo!

Fique à vontade para compartilhar os nossos textos, mas se for reproduzi-los em sua totalidade ou mesmo em parte, por favor mencione a fonte e coloque o link de redirecionamento.