Adaptação gato x gato

08 janeiro 2012, 20:56. Postado por Resgatinhos

ATENÇÃO! Antes de colocar um novo gatinho em contato com os seus certifique-se de que ele está com todas as vacinas, vermifugado, despulgado, e com a saúde 100%. JAMAIS pegue um gatinho da rua e o coloque imediatamente em contato com os gatos residentes, pois ele pode ter alguma doença contagiosa que irá colocar os seus em risco. Consulte um veterinário, e faça sempre um período de quarentena antes de tentar qualquer aproximação.

–x–x–

Não seria ótimo se apresentar um novo gato ao gato residente fosse só uma questão de um aperto de ‘patas’ e um crachá escrito “Oi, meu nome é Mingau!”, e pronto, já seriam os melhores amigos do mundo?

Mas, uma vez que estamos lidando com gatos, e não pessoas, não é tão simples assim, então precisamos ter expectativas um pouco mais realistas. Antes de mais nada, precisamos reconhecer que não podemos forçar um gato a gostar do outro. Também não devemos, nunca, simplesmente colocar um novo gato dentro de casa junto com o gato residente e achar que “eles se acertam”. Não temos uma bola de cristal que seja capaz de prever se dois gatos serão amigos, mas temos algumas técnicas que você pode usar para aumentar as suas chances de sucesso.

Uma coisa muito importante: por serem extremamente territoriais gatos vivem melhor em pequenos grupos, de 3 ou 4 animais no máximo!! Os únicos felinos que vivem em grandes grupos são os leões, e isso porque o tamanho das suas presas exige que a caça seja feita em grupo. Todos os outros felinos, inclusive o nosso gato doméstico, vivem e caçam sozinhos. A gente pode até achar que não, que nossos gatos estão super acostumados um com o outro e se dão super bem, mas devido à complexidade da estrutura social dos felinos viver com um número grande de gatos gera um estresse quase que permanente, o que afeta e muito a saúde deles, não só física como mental. Além disso, com muitos gatos em casa fica muito mais difícil para nós humanos controlarmos coisas como quem está se alimentanto bem ou não, de quem é aquele cocô mole que apareceu na caixinha de areia, etc.

Se você tem um ou dois gatos em casa, e está pensando em adotar mais um, o processo de apresentação é muito importante. Para os felinos, as primeiras impressões são as que ficam.  Imagine que você vive em sua casinha, que decorou e deixou do jeitinho que você gosta, e de repente se vê obrigado a viver com outra pessoa que você nunca viu antes, e de quem talvez você nem goste. Você será forçado a dividir sua cama, essa pessoa pode usar o seu banheiro sempre que ela quiser, sentar na sua cadeira preferida, comer a sua comida e, além de tudo, você será repreendido se não for legal com ela! Chato, né?

Na vida ao ar livre gatos tomam muito cuidado para prevenir encontros casuais com outros gatos através do comportamento de demarcação de território pelo cheiro. Ao “ler” as áreas marcadas, os gatos podem dizer quem esteve naquele lugar por último, e a que horas. O território pode então ser usado por diferentes gatos em diferentes horários do dia – a versão felina de um compartilhamento de tempo. Para acostumar o seu gato à idéia de dividir o território com outro felino, é essencial que seja feita uma apresentação gradual.

Tempo e paciência são as chaves para ter sucesso na introdução de um novo gato em sua casa. Escolha um período calmo, sem festas, visitas ou grande movimentação de pessoas. É muito comum o gato residente ficar extremamente sentido com você por ter trazido um ‘intruso’ para casa – ele pode passar a ignorá-lo, recusar carinhos, ou até mesmo se tornar agressivo com você! Portanto, uma boa dica é você pedir a ajuda de alguém para trazer o novo gato para dentro de casa. Peça para um amigo ou vizinho, a única coisa que ele terá que fazer é entrar na casa e colocar a caixinha com o novo gato no aposento onde ele irá ficar inicialmente. Enquanto isso, você estará em outro local dando toda a atenção do mundo ao seu gato, e ele não irá associar a presença do novo gato com você…não será sua culpa que apareceu um intruso em casa, hehe.

O novo gato deve ter um aposento só para ele por alguns dias (ou até algumas semanas!), com sua caixinha de areia, potinhos de água e comida, caminha, arranhador. Troque o seu cobertorzinho com o do gato residente, para que eles possam se conhecer através do olfato antes que tenham a oportunidade de se ver. Depois disso, troque de aposentos. Deixe que o novo gato explore o resto da casa enquanto o gato residente passa algum tempo no aposento do novo gato. Depois que eles se sentirem à vontade com essa etapa, abra um pouquinho a porta do aposento do novo gato de modo que eles possam se ver, mas não possam abrir a porta completamente. Dê aos gatos em ambos os lados da porta alguma comidinha gostosa. Dois brinquedos pequenos amarrados por um barbante comprido passado por baixo da porta irão encorajar uma brincadeira paralela. Quando os gatos estiverem calmos com a presença um do outro está na hora de deixar que o gato novo saia por alguns minutos. A duração das visitas pode ser aumentada gradualmente dia a dia. Esse processo pode levar alguns dias, algumas semanas, ou até alguns meses, dependendo da personalidade dos gatos.

Durante todo o processo de apresentação fale calmamente e em voz baixa com os gatos. Elogie-os generosamente quando eles demonstrarem tolerância com a presença do outro gato. Nunca repreenda ou use um tom de voz severo quando eles estiverem juntos, ou eles irão associar coisas ruins com a presença do outro. Dê atenção especial ao gato residente, uma vez que é o território dele que está sendo invadido, e muito provavelmente será esse velho amigo que precisará ser mais tranqüilizado. Até que eles se tornem amigos, dê atenção ao novo gato somente quando o gato residente não estiver por perto.

Essa apresentação gradual irá contribuir para que os gatos não sintam medo ou fiquem agressivos na presença do outro. No entanto, quando você finalmente os colocar frente a frente pode ser que eles ainda tenham algumas diferenças para resolver.

Se você tiver sorte, os gatos irão se cheirar e lamber, e você está a caminho do sucesso! Eles podem se sentar e encarar o outro. Forneça uma distração agitando brinquedos na frente deles ao mesmo tempo, o que irá encorajá-los a brincar juntos. Eles podem se cheirar, fazer fuzzz e ir embora. Isso é esperado, e pode continuar por alguns dias, e de repente você encontrará os dois dormindo na sua cama.

Se você não tiver tanta sorte, eles irão ficar muito estressados com a presença do outro. Pode ser que eles queiram somente intimidar o outro através de posturas ameaçadoras e fazendo muito barulho. Mas, a partir do momento em que esses sinais aumentarem de intensidade (orelhas para trás, rosnados, fuzzzz, posição agachada) faça um barulho alto batendo palmas, ou jogue uma almofada perto para distraí-los. Caso a tensão continue, com muito cuidado separe os dois e os coloque em ambientes diferentes para que possam se acalmar. Isso pode levar até 24h, e os gatos podem descontar a ansiedade e stress em você (agressividade redirecionada), portanto tenha cautela.

Se os gatos continuarem brigando, coloque o recém-chegado de volta no seu quarto, feche a porta e reinicie o processo de introdução – um pequeno revés não irá arruinar a amizade florescente, mas um encontro muito agressivo será lembrado por um longo tempo e deve ser evitado a todo custo. Sempre que você se deparar com problemas, volte um estágio no processo e então cuidadosamente siga adiante. NUNCA tente separar uma briga de gatos pegando um deles no colo, você pode se machucar!

Você é a única pessoa que pode determinar o ritmo do processo de apresentação. O tempo que você passar fazendo com que seus gatos gradualmente se acostumem um ao outro será recompensado com anos de um harmonioso companheirismo felino.

Importante:

- Antes de levar um novo gato para casa, leve-o, e também os seus gatos, ao veterinário para garantir que estão todos saudáveis. Nunca resgate um gato e o coloque em contato com os seus antes de fazer uma quarentena.
- Tenha sempre uma caixinha de areia para cada gato, mais uma extra.
- Procure manter a rotina do gato residente a mais próxima possível do que era antes da chegada do novo gato.
- Garanta que todos os gatos tenham um lugar seguro para onde possam fugir.

LEIA TAMBÉM NO NOSSO BLOG: Adaptação, adaptação, adaptação! 

fonte: www.catsinternational.org e www.humanesociety.org
adaptação 
resGatinhos

Fique à vontade para compartilhar os nossos textos, mas se for reproduzi-los em sua totalidade ou mesmo em parte, por favor mencione a fonte e coloque o link de redirecionamento.